Asas Quebradas – o livro

Asas Quebradas

Ver a edição deste romance – Asas Quebradas – destes dois bloggers Algarvios, Nadir e John, deixa-me bastante satisfeito.
Goste-se ou não do género literário, a blogosfera criou espaço e aguçou o espírito para coisas destas acontecerem, pessoas que provavelmente nunca iriam ter a oportunidade de editar nenhum livro ganharam voz para o fazer.

O lançamento do livro – Asas Quebradas – que é uma edição da Corpos Editora, vai ter lugar no próximo dia 29 de Março, na Galeria de Arte da Praça do Mar em Quarteira pelas 15:30 horas.

This entry was posted in books and tagged , . Bookmark the permalink.


3 Responses to Asas Quebradas – o livro

  1. Nadir says:

    Depois deste post, restam apenas palavras para te agradecer…
    O carinho, a amizade e a divulgação.
    Boa Pascoa, espero encontrar-te por lá…
    beijinhos

  2. papoila says:

    A minha opinião:

    Esse “livro” não tem o mínimo de qualidade literária ou artística, independentemente do género.
    Não tem qualidade, é o chamado lixo editorial que infelizmente tanto tem aparecido no nosso paí­s.
    De facto, é positivo a Internet dar a possibilidade a pessoas que sabem escrever de publicarem as suas obras, e que não conseguiriam fazer de outra forma, por várias razões.
    Mas neste caso, e em tantos outros, lamento que se publique este tipo de texto sem qualidade, em que um dos autores nem sequer sabe escrever, dando erros frequentes de português nos seus blogs.
    Por isso é que o Zézé Camarinha edita um livro, a Carolina Salgado diz nos jornais que é escritora, etc.
    Haja tento.
    E já agora, haja democracia. Espero que o meu comentário seja publicado, em nome da liberdade de expressão. É apenas a minha opinião, e espero que o facto de o autor do blog ser amigo dos autores, não “calar” opiniões discordantes.
    O blog é seu, tem o direito de publicar os comentários que quiser, mas peço o favor de respeitar a minha diferente opinião.

  3. ricardo says:

    O zone é e sempre será um espaço democrático.

    Mas renovo o meu contentamento pelo lançamento deste livro.
    Mesmo que infelizmente desde a data do seu lançamento e hoje não o tenha lido.