Graffiti em Olhão

Graffiti em Olhão

Graffiti em Olhão
Fotografias de marllene, publicadas com a autorização da autora.

O graffiti em Olhão é uma coisa séria. Casas abandonadas e grandes muros servem de tela ao trabalho de grupos de writters. Com o seu trabalho na maioria dos casos alertam para o abandono a que chegaram determinados imóveis.
A qualidade dos trabalhos é excelente, disso os proprietários não se podem queixar ao ver o seu património ganhar cor com o graffiti. Aliás muitos não vêm tinta talvez desde a sua construção, tal é o abandono que apresentam.

A especulação imobiliária poderá ser a culpada de muitos prédios apodrecerem e chegarem a ruínas. Mas será que a cidade pode ficar refém de uma situação como esta?

O abandono a que chegaram demasiados prédios e habitações em Olhão contrastam com a expansão desenfreada de uma parte da cidade.
Estes writters para mim apenas mostram o que não está a ser feito.

Devia-se estar a recuperar construções antigas na sua traça original, isso ajudaria a manter a imagem da cidade de Olhão. Não estou contra a ampliação da cidade com novas construções, apenas acho que a cidade está a crescer e a esquecer parte da sua identidade.
A recuperação do que resta da zona histórica acho que deveria ser uma prioridade.

Será que continuariam a fazer graffiti nestas mesmas casas se estas estivessem recuperadas? Acredito que não, bem numa ou noutra por ventura o fariam. Mas quem disse que o graffiti não pode ser arte se for bem feito?

This entry was posted in Olhão, Urbanismo and tagged , , , , . Bookmark the permalink.


5 Responses to Graffiti em Olhão

  1. o primeiro graf tem toda a cara de ser do Wost2:
    http://www.graffiti.policromia.org/

    🙂

  2. Bainsey says:

    Love the pix – although no hables spanish…

  3. O ed cima é lindo, não me importava de o ter na minha Fábrica, eheh.

  4. Pecola says:

    Pelo que sei (julgo não estar enganada), há autarquias que procedem à  demolição de edifí­cios que estão nestas condições (abandonados ou sem respeitar as condições mí­nimas de segurança, apesar dos alertas).

    Quanto à arte em si, bom: vamos ter sempre a questão da “violação de propriedade” e blablabla metida ao barulho, mas realmente alguns acabam por ser uma mais valia real. Ao ponto de estas, por exemplo, serem fotos fantásticas precisamente pelos grafittis.

  5. Pingback: Just Being Pecola » Olhar Lusitano XXVI - Graffiti no Ribatejo