ditto – Uma NAS com acesso via USB

myDitto

myDitto Key enables SoHo business professionals to access their myDitto Servers remotely, through an easy-to-use, lightweight USB key. From owners who frequently travel on business trips to telecommuting employees, users simply insert their myDitto Key into a laptop or PC and — through a direct peer-to-peer connection — safely access any critical file from their office network server no matter where they are.

Hoje dei com a myditto, na FNAC, as NAS perseguem-me e eu ainda não decidi qual comprar.

Umas das particularidades que distingue a Ditto de outras NAS é o facto de utilizar uma chave USB.
Para permitir que os utilizadores possam aceder aos seus arquivos remotamente de um forma ainda mais fácil.

Estou bastante satisfeito com a minha Time Capsule, mas devia ter optado por um NAS a sério.
Desta forma podia dipor dos serviços que oferece a Time Capsule através da NAS e tinha ainda todas as possibilidades que uma NAS oferece.
Agora ou desligo a Time Capsule ou a tenho ligada juntamente com a NAS que escolher.
Com esta configuração vou notar um maior consumo de energia mas em termos de segurança em caso de perda de dados até que as coisas saem reforçadas.

Na  myDitto estão disponíveis os seguintes serviços:

  • Disco de rede através de SMB em JBOD,
 RAID
0
 ou 
RAID
1
  • Servidor iTunes
  • Media Server

Terei encontrado a NAS definitiva?
– Acho que não, as versões de Dual Bay (2x2TB) ou Single Bay (2TB), poderão ser suficientes para um utilizador que pretende uma backup efectivo, mas sem necessidade de outros serviços.
Na myDitto vamos ainda encontrar 2 portas UBS2.0 mas não dispõe por exemplo de um Printer Server.

A busca pela NAS, continua.

This entry was posted in Hardware and tagged , , , . Bookmark the permalink.


6 Responses to ditto – Uma NAS com acesso via USB

  1. Pingback: Tweets that mention ditto - Uma NAS com acesso via USB -- Topsy.com

  2. FreeNAS

    A sério, eu sei que parece um pouco trabalhoso mas acho que é de todas a melhor solução para quem tem um pouco de conhecimentos técnicos.
    É que ainda aí, a única dificuldade é a instalação “base” (configurar IP e pouco mais). Tudo o resto (discos, raids, shares) é tudo feito num interface web.

    Comprar um PC com uma fonte minimamente eficiente pode-te por o NAS a gastar 70w… sinceramente nem acho muito tendo em contas as possibilidades (2,3 ou 4 (ou mais) discos), várias possibilidades de RAID e todas as outras features aqui.

    O melhor de tudo, é que no meios dos azares todos, se há um processador que queima, board, ou memória podes ir à loja do lado e comprar. Se um NAS destes “fechados” queima “algum” destes tipos de componentes internos.. tem que ser na marca ou um novo.

    Ainda que numa Virtual Machine, mas dá uma hipotesse ao FreeNAS, vais-te admirar com o interface (web) da coisa.

    Ok, dado o tamanho do post começo a ver que sou mesmo contra as soluções NAS “fechadas” (talvez porque já me queimei…)

  3. Cláudio,
    Sem duvida que a possibilidade de substituir uma peça sem ter de ir à marca é basta útil.
    Não tem sido fácil a escolha com tantas opções no mercado.

    Vou dar uma vista de olhos pelas cases e componentes e olhar pela segunda vez o FreeNAS.

    Obrigado pela partilha.

  4. Bruno Carrulo says:

    O que dizes disto?

    O xtreamer eTRAYz.

    “The Xtreamer eTRAYz is an ultra compact Giga lan based 2-Bay NAS solution specifically designed and optimized for local HD streaming over LAN.”

    http://www.xtreamer.net/etrayz/overview.aspx

  5. Ricardo says:

    Bastante interessante!

  6. Pingback: Manutenção de Placas Mãe