labcom.fm

O LabCom quer servir de inspiração

Chegou mais um Podcast, dá pelo nome de LabCom, e vai tratar assuntos da área da comunicação.
O autor do podcast é o Bruno Amaral, e aceitou responder às seguintes perguntas:

Quem é o Bruno Amaral?

Alguém que gosta de Comunicação e trabalha na área desde 2007.
Hoje é estratega de comunicação digital, trabalha na EDP e ensina numa Pós-Graduação.

O que podemos esperar do LabCom?

Podem esperar ouvir pessoas que têm muito conhecimento para partilhar sobre comunicação.
O LabCom quer servir de inspiração para quem gosta destas áreas.
E fazemos isso com conversas sem pressa ou pretensões, porque assim aprendemos em conjunto.

É algo que ainda agora começou mas no plano já estão 5 temporadas dedicadas a temas diferentes. Nesta primeira temporada vamos ouvir quem está do lado das agências de comunicação. As próximas vão explorar o sector de ensino e a gestão da comunicação nas empresas.

Como tens visto a evolução da comunicação digital em Portugal?

Há muito para inovar e alguns decisores estão a mostrar ter visão para criar meios e campanhas com uma estratégia sólida por trás. Ainda assim, vejo-nos a precisar de acelerar muito.

A pandemia obrigou a alguns avanços na forma de usar canais digitais de comunicação e isso foi bom, no meio de todas as coisas más. Mas porque é que antes não havia condições para essas campanhas e iniciativas?
Havia, mas também havia a possibilidade de usar tácticas mais familiares e com provas dadas.

Há estratégias digitais e tácticas que não são postas em prática só porque não queremos arriscar.

Todas as empresas deviam criar um podcast?

Não. Todas as empresas têm públicos diferentes, nem todos ouvem podcasts.
E mesmo que ouçam, que conteúdo é que as marcas têm para alimentar um podcast?

É um ponto que o Filipe Bernardes explicou no primeiro episódio: Há três coisas a ter em conta na estratégia, o que conseguimos produzir em termos de conteúdo, os recursos que temos, e o que é que faz sentido para os nossos públicos.

A saber, neste momento já se pode ouvir no LabCom:
– Entrevista a Filipe Bernardes.
Episódio de apresentação.

De que blogues sentem saudades ler?

O Emílio Calil do randomicidades escrevia ontem:

Uma coisa da qual sinto falta da primeira década dos anos 2000: os blogs.

Sim, ainda existem. Mas não são mais como eram. Haviam excelentes colunistas e blogueiros dos quais eu ficava aguardando ansioso o próximo artigo – fosse sobre política, cotidiano, gastronomia, vinhos ou viagens.”

De que blogues sentem saudades ler?

Sobre o Randomicidades é uma revista eletrônica de exposição de crônicas, opinião, estilo de vida, filosofia e cultura, com a curadoria de Marco Andrei Kichalowsky.

coworklisboa – 2010 a 2020

Precisamente a 7 de Janeiro de 2010, publicava neste blog o artigo com o título:
coworklisboa: Novo espaço de coworking em Lisboa!
Onde entrevistava pela primeira vez Fernando Mendes, Founder & CEO [Chief Error Officer] do coworklisboa.
Sobre um novo espaço de coworking que iria abrir portas em Fevereiro desse ano em Lisboa com o sugestivo nome de – coworklisboa.
A entrevista onze anos depois a Fernando Mendes (FM), creio que era obrigatória. Em virtude do trabalho realizado no coworklisboa e do desafio que o futuro representa para o conceito de coworking.

“os espaços de Coworking abriram o campo para todo o ecossistema empreendedor e criativo lisboeta.” Fernando Mendes

Passaram rápido estes 11 anos?

FM – Passaram rápido mas deixaram uma marca indelével em todos e todas as pessoas que ali trabalharam. Foram mais de 7000 coworkers, de 2010 a 2020.

O quanto ganhou Lisboa com o coworking?

FM – A cena Coworking de Lisboa é indissociável do Coworklisboa e da sua história e dos seus coworkers.
O movimento começou na cidade antes mesmo do boom do empreendedorismo e do nomadismo digital no país.
A partir de 2012, a cidade beneficiou imenso da chegada destes novos profissionais. Tudo aconteceu de forma orgânica, sem um plano pre-definido. No fundo, os espaços de Coworking abriram o campo para todo o ecossistema empreendedor e criativo lisboeta.

Como evolui-o o coworklisboa?

FM – O Coworklisboa teve de fechar portas em Janeiro de 2020. Exactamente dez anos depois da abertura. A causa foi um aumento de renda de 30% por parte do proprietário da LX Factory. Ironicamente, algumas semanas depois a pandemia fecharia todos os espaços da cidade. Não existem bruxas, mas… :-)

“Uma coisa é certa, as pessoas querem estar juntas. Isso não se vai alterar.” Fernando Mendes

Que futuro esperam os espaço de coworking em 2021?

FM – Coworking é agora um software de acesso livre e aberto a todos. Os espaços pioneiros originais terão sempre um nicho específico, mas a chegada de novos players, oriundos dos mais variados sectores, com destaque para o imobiliário, está a mudar drasticamente o figurino do movimento.
A esta mudança, juntam-se outras forçadas pela emergência da situação pandémica.
É cedo e arriscado dizer que tudo o que está a acontecer permanecerá depois desta crise.
Uma coisa é certa, as pessoas querem estar juntas. Isso não se vai alterar.

Com o encerramento do Coworklisboa, não terminou a aventura de Fernando Mendes no coworking, a história continua com um novo volume, o NOW_.

Enochatos – O Podcast

Enochatos O Podcast

O número de podcasts em Língua Portuguesa continua a crescer e foi com agrado que vi chegar no final do ano de 2020, Enochatos – O Podcast.

Enochatos – O Podcast são três chatos a falar da sua paixão, o vinho ( palavras dos próprios).
A saber são Ricardo Ramos, Nuno Monteiro e Jorge “Joli” Nunes, todos caras conhecidas da blogosfera vínica Portuguesa!
Está garantido conteúdo de qualidade!
Já escutei os três episódios e aguardo pelo episódio especial com o Mannel Serrano!!!

Podem subscrever, Enochatos – O Podcast, em https://anchor.fm/enochatos

De momento Enochatos – O Podcast, já conta com três episódios:
#03 – Vinhos do Porto por onde começar e o que podemos encontrar no mercado;
(Obrigado pela menção, também tenho saudades de estar convosco!!!)
#02 – A Ilusão das promoções nos supermercados;
#01 – As novas descobertas de Robert Parker, Consumo durante a pandemia e o Preço do vinho,..

Podem também participar nas discussões sobre os Enochatos – O Podcast em facebook.com/podcastenochatos.

O Enochatos – O Podcast, está alojado em anchor.fm, uma ferramenta de utilização gratuita (à data de publicação deste artigo) para criação, alojamento e distribuição de podcasts.
O anchor.fm foi criado em 2015 por Michael Mignano e Nir Zicherman, tendo sido adquirido pela Spotify em 2019.

The Minimalists: Less Is Now

O novo documentário de Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, tem o imperativo título de “Less is Now” e já está disponível na Netflix.

A dupla de minimalistas mais popular do mundo dá as boas vindas a 2021 com o documentário The Minimalists: Less Is Now, para voltar a mexer no excesso de coisas que temos vindo a acumular!

Este é daqueles documentários que não se deve ver com a casa desarrumada, nem a altas horas da noite com a risco de quando formos tentar dormir o nosso cérebro não nos deixe descansar enquanto não formos arrumar tudo e simplificar a nossa vida!

Uma proposta bastante diferente, daquela com a qual somos constantemente confrontados.

O duo Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, começaram a escrever sobre este tema por volta de 2009 e o seu blog neste momento já teve um alcance de mais de 20 milhões de visitas. Para uma introdução a este conceito do minimalismo, eles dispõe de um guia 21 dias rumo ao minimalismo e de um livro Minimalism: Live a Meaningful Life. Pode ainda escutar o podcast The Minimalists Podcast.