PeekFON

get peek
http://www.flickr.com/photos/kukkurovaca/ / CC BY-NC-SA 2.0

Quando o Martin lançou no seu blogue a pergunta sobre o Peek, a mesma não foi inocente.
Como se pode ver, um blog pode funcionar como tubo de ensaio, podem-se poupar milhares de Euros em estudos prévios.

Obtendo ele um feedback rapidíssimo, pois possui um blogue bastante popular, a questão lançada ficou respondida e pode ultimar de certeza as conversações com a marca a fim de a lançar sobre a alçada da FON na Europa.

O anuncio do lançamento no passado dia 9 de Dezembro do PeekFON em plena LEWEB obviamente também não foi um mero acaso.

Assim sendo iremos ter o PeekFON à venda através da FON por €99, este valor inclui o equipamento e a sua utilização nos primeiros seis meses.
Depois do sexto mês cada mensalidade é de €12,40 para uma utilização ilimitada na Europa para o envio e recepção de emails, sem a necessidade de roaming nem de contratos. Pelo que entendi, podemos cancelar o próprio serviço sem sermos penalizados por isso.

Será apenas possível ter duas contas de emails distintas configurados no PeekFON.
Quanto à bateria do peek informam que para uma utilização normal dura entre quatro a cinco dias, a mesma fica carregada ao fim de duas horas.

Será uma ferramenta preciosa essencialmente para quem viaja com relativa frequência na Europa e não prescinde do email e não quer ter surpresas na sua factura de telecomunicações.

Compravas o Peek para ler apenas os teus e-mails?

Peek

O Martin Varsavsky, lan?a no seu blog a seguinte pergunta:

    Comprariam o Peek por 20 euros por equipamento e estariam dispostos a pagar 15 euros m?s pela mensalidade?

Recordo que esta quest?o ? referente ao modelo que apenas d? para consultar e-mails. O contrato possibilita ter acesso ao e-mail em qualquer parte da Europa e Estados Unidos sem qualquer tipo de roaming ou novos contratos.

Eu respondi, sim.

Mas com muitas reticencias. No inqu?rito n?o existe a op??o de escolher a mensalidade, a qual na minha opini?o ? elevada comparando com outras mensalidades de Internet no telemovel, por uns 5 euros tinham-me como cliente.
E mesmo a? estar?amos a falar de 80 euros por ano para consultar apenas o e-mail!

Compreendo a quest?o mas at? que ponto em finais de 2009, um equipamento que apenas faz e-mail faz sentido?
Mesmo nos casos em que se depende muito do e-mail, quem quer ficar limitado ao mesmo?

Martín es Hipertextual

Ou por outras palavras Martín Varsavsky, conta deste hoje com 10% da empresa Hipertextual, uma rede de blogs em Castelhano.

Madrid, España – 22 de Noviembre de 2007. Hipertextual, una de las redes de blogs comerciales hispanas más importantes, anuncia la entrada en su accionariado de Martín Varsavsky. Por medio de una importante inversión, el empresario obtiene el 10% de la red.

Sobre o post do próprio Martín sobre esta aquisição salientar a frase: “mi criterio de inversión es que invierto en proyectos en los que creo y para creer en ellos tengo que usarlos.”

Até agora o comentário mais lúcido que li foi o do Raul Gonzalez do vidadeunconsultor.com:

Se ha desvelado que Varsavsky compra el 10% de la empresa, pero no cuento ha pagado por ese 10%. Es decir, no hay una valoracion de la empresa. ?Vale mucho? ?Vale poco? ?En cuanto se estiman los beneficios futuros de la compania? Sin eso, poco hay que discutir. Por lo tanto, no se puede decir ni que sea una buena noticia ni una mala noticia en terminos de valoracion de la empresa (aunque se intente vender como tal).

Sigo o trabalho do Manu e dos restantes Hipertextuais com alguma atenção e esta noticia deixa-me muito satisfeito.
Pois é a recompensa de praticamente dois anos de trabalho em torno dos weblogs, eles sempre o disseram que o faziam com fins comerciais e o que apresentam é de facto um bom produto.
Sobre o melhor dia para dar esta noticia, não podia ser melhor do que hoje pois amanhã irá realizar-se em Sevilha o Evento Blog España 2007.
Este evento irá reunir em Sevilha meio milhar de bloggers que de certeza não vão deixar de falar nesta notícia.