Seesmic compra mas ainda não gera lucros

Mais uma vez Loic Le Meur, da Seesmic compra uma empresa nos Estados Unidos, mas ainda não gera lucros com a sua Seesmic.
Desta vez foi a Ping.fm, uma micro empresa, que era uma central de actualização de perfis em redes sociais.
Os co-fundadores, Adam Duffy e Sean McCullogh da Ping.fm, vão rumar a São Francisco para integrarem a equipa Norte Americana da Seesmic.

ping.fm co-founders Sean McCullough, Adam Duffy and Loic Le Meur at SXSW09
Loic Le Meur, Sean McCullough e Adam Duffy na SXSW09.

Com esta aquisição vão reforçar a capacidade da Seesmic em actualizar mais redes sociais. Contam desta forma chegar em 2010 ao primeiro milhão de utilizadores na plataforma.
A Portuguesa Tarpipe, fica cada vez melhor posicionada para uma futura aquisição?

Faz toda a diferença quando temos bons investidores, e podemos maturar o nosso produto tempo suficiente.
É esta a minha opinião que resume o trajecto do que tem vindo a tornar-se a empresa criada por Loic.
Sem a necessidade de apresentar um serviço gerador de lucro dentro de um curto espaço de tempo, recorde-se que a ida de Loic para os U.S.A. deu-se no verão de 2007, e a ideia inicial para a Seesmic era ser uma ferramenta para vídeo online.
Mas passado alguns meses terá percebido que esse não era o melhor caminho e com a compra ( Abril de 2008 ) do cliente para o Twitter, Twhirl, mudaria todo um modelo de negócio subjacente à criação da Seesmic.

Segundo o artigo de Om Malik, o modelo de negócios para a Seesmic irá centrar-se em anúncios pouco intrusivos e em serviço premium, tendo como referencia o modelo da Evernote e será posto em practica no decorrer de 2010.

No HTC Magic vou passar a utilizar a aplicação da Seesmic em detrimento do Twidroid, para ver que tal se porta.